Ouvidoria    |    SAC

Exportação de polpas volta a ter crescimento no país

Avanço pode indicar intenção positiva para 2014 e aumento na renda.


Em 2013 o cultivo de frutas no Brasil obteve melhor desempenho depois da crise de 2008, o que prevê para 2014 um pequeno avanço, mesmo distante de ser o mais adequado para quem trabalha com a exportação.

Segundo dados da Secretaria de Comércio Exterior (SECEX), reunidos pelo Instituto Brasileiro de Frutas (IBRAF), as exportações no ano passado somaram 711,8 mil toneladas, sendo esse um crescimento de 2,7% em comparação aos números de 2012. Por este motivo, as exportações previstas para este ano são positivas e bem próximas aos números de 2013, de maneira que seja possível manter a estabilidade comercial, apesar dos sinais de recuperação não serem tão visíveis em curto prazo.

Há alguns anos o país tem se consolidado como o maior exportador de polpas e sucos de frutas, dado o esforço dos produtores, juntamente com o governo. Quanto ao consumo interno, o desejo de uma melhor qualidade de vida e a disponibilidade cada vez maior em pontos de venda para uma melhor comercialização tem feito com que o cliente deixe de consumir refrigerantes e produtos industrializados em troca dos produtos mais saudáveis.

Polpa 02De acordo com Pedro Henrique, gerente Administrativo da Tropical Polpas, distribuidora goiana da fábrica de polpas Sempre Viva, “movimentamos boa parte do consumo de polpas de fruta e pessoas que buscam qualidade em sua alimentação”, explica.

O simples fato de que esse tipo de produto dispensa o uso de complementos químicos, mantendo as propriedades originais da fruta, traz uma procura maior por conta dos consumidores, além da praticidade no preparo, é o que faz a procura ser maior cada vez mais. “Boa parte da população busca melhorar a qualidade de vida, e buscam produtos que tragam esse beneficio”, destaca Pedro.


Elegendo fornecedores em busca do mercado interno

Levantamentos feitos pelo IBRAF indicam que 40% das polpas comercializadas são oriundas de estados como: Bahia, São Paulo, Alagoas, Paraíba, Goiás e Pará, revelando que existe um amplo mercado interno para se conquistar.

Outro relatório dessa mesma pesquisa aponta os fatores que mais contam na hora de escolher os fornecedores de polpas são o prazo de pagamento (16,4%); parcelamento em faturas (12%); a facilidade de crédito (19%); e a venda em consignação (16,4%).

Mas é importante lembrar que a qualidade do produto sempre irá servir como um dos principais fatores de atenção para conseguir manter-se no mercado de maneira competente.

 

Imagem Exportação de polpas volta a ter crescimento no país
Avanço pode indicar intenção positiva para 2014 e aumento na renda. Em 2013 o cultivo de frutas no Brasil obteve melhor... Leia mais...
Imagem Consumo de polpa de suco movimenta o agronegócio no interior da Bahia
O segmento do agronegócio tem importância para o Estado no sentido de geração de emprego e renda e a ampliação dos... Leia mais...
Imagem Ingestão de sucos naturais da polpa da fruta garante mais saúde ao organismo
Especialistas revelam que a ingestão regular de suco de frutas contribui com a melhoria da saúde e qualidade de vida   A... Leia mais...
Imagem Agronegócio é vetor de desenvolvimento econômico no interior da Bahia
A implantação de novas agroindústrias no interior do Estado é fundamental para o surgimento de novos vetores de... Leia mais...
Imagem Utilização do suco de polpa de fruta congelada cresce no Brasil
Segundo reportagem da revista Boa Forma, as polpas de sucos oferecem benefícios e nutrientes na utilização... Leia mais...